1919-2019

Desafiar o impossível

LINHA DO TEMPO HISTÓRICA

Desde 1919, a Cummins transformou desafios em oportunidades, sempre buscando novas soluções para impulsionar um mundo mais próspero. Descubra uma empresa fundada sobre valores firmes e disposta a resolver problemas para seus clientes, comunidades e ambientes para fazer do mundo um lugar melhor. 

Ver tudo

Marca

Valores

Liderança

Inovação

1976

C marca registrada da Cummins

Um dos primeiros a perceber o poder do branding corporativo, J. Irwin Miller começou trabalhando com Paul Rand, o lendário designer gráfico, no início dos anos 1960. Nos anos que se seguiram, Rand desenvolveu uma variedade de designs, inclusive a marca registrada C. O logotipo icônico foi visto primeiro no relatório anual de 1973, em seguida oficialmente adotado para uso em produtos, instalações e em todos os materiais impressos em 1976.

1944

Lançada a bola vermelha da Cummins

Para diferenciar ainda mais a marca, a Cummins lançou a marca registrada da bola vermelha (Red Ball) para acompanhar seu logotipo de diesel confiável (Dependable Diesel). O design atraente pôde ser visto em produtos, literatura e publicações durante os oito anos que se seguiram.

1952

Ouro velho e preto adotados como marca registrada

Na vanguarda do marketing e do design, o relatório anual da Cummins de 1952 expressa as vantagens da nova marca registrada da empresa: "Para obter identidade máxima do produto, foi desenvolvida essa marca registrada moderna. Sua simplicidade funcional e a combinação de cores ouro-velho e preto a tornam realmente distinta, onde quer que apareça."

1938

Fundado o Sindicado dos Trabalhadores em Diesel

Em 21 de maio de 1937, J. Irwin Miller fala aos funcionários para apoiar seu direito de sindicalizar-se e, ao mesmo tempo, se oporem a um esforço por parte de um sindicato nacional. Pouco depois, forma-se a Associação de Funcionários da Cummins. Ela passaria a ser conhecida como Diesel Workers Union (DWU) em 21 de abril de 1938.

1954

Cummins Foundation é pioneira

A empresa estabelece a Cummins Foundation para ajudar a resolver alguns dos problemas sociais mais complicados do mundo. Três anos depois, a Fundação ofereceu seu primeiro subsídio para financiar as taxas de arquitetura da Lillian C. Schmitt Elementary School (foto), como parte do Programa de Arquitetura que se tornou parte formal da Fundação em 1960.

1964

Uma força por direitos iguais

Como presidente da National Council of Churches Commission on Religion and Race, J. Irwin Miller defende a aprovação da proposta de legislação dos direitos civis do presidente John F. Kennedy. O projeto de lei viria a ser conhecido como a Lei dos Direitos Civis de 1964.

1970

Liderando a cobrança pelos padrões de emissões da EPA nos EUA

Com a missão de criar um ambiente mais limpo, saudável e seguro, a Cummins trabalha com a Agência de Proteção Ambiental (EPA) e com outras agências reguladoras para desenvolver padrões de emissão que sejam viáveis e exequíveis.

1972

James A. Joseph nomeado primeiro vice-presidente afro-americano

James A. Joseph começa a atuar como vice-presidente da divisão de ação corporativa e presidente da Cummins Engine Foundation. Reconhecido por seu trabalho como ministro ordenado, organizador de direitos civis, autor e professor, acaba por ser indicado pelo governo do Presidente Carter para atuar como subsecretário do Departamento do Interior dos EUA.

1976

Adrienne Savage nomeada primeira vice-presidente mulher

Ao nomear Adrienne Savage como sua primeira vice-presidente mulher, a Cummins estabelece um papel pioneiro no avanço das mulheres. Nas palavras do ex-CEO Jim Henderson: "Adrienne Savage teria sido vice-presidente, com ou sem ação afirmativa. Ela comprovou seu valor diversas vezes através do desempenho. Ela mereceu isso, ponto final". Savage foi nomeada vice-presidente de Auditoria Corporativa em 12 de novembro de 1976.

1981

A Cummins não tolera o apartheid

Colocar pessoas e princípios em primeiro lugar pode ter consequências. A Cummins recusa a solicitação de construir uma usina de motores a diesel potencialmente lucrativa na África do Sul quando o governo afirma que a empresa não teria permissão para ter uma força de trabalho totalmente integrada.

2003

Relatório de Sustentabilidade da Cummins coloca palavras em ação

Sabendo que a sustentabilidade pode causar impacto significativo em diversas áreas, o primeiro Relatório de Sustentabilidade da Cummins aborda tópicos que vão de meio ambiente, responsabilidade corporativa e saúde e segurança a diversidade e inclusão, inovação, desempenho financeiro e atendimento ao cliente.

2006

Every Employee Every Community (EEEC)

Oficialmente adotado em 2006, o EEEC proporciona aos funcionários pelo menos quatro horas de tempo da empresa por ano para atiarem como voluntários em projetos locais. A Cummin conseguir retornar US$ 21,1 milhões a nossas comunidades em 2018.

2017

Reenergizando valores. Renovando a missão.

Enfatizando integridade, diversidade e inclusão, cuidado, excelência e trabalho em equipe, a Cummins renova sua missão com um foco claro: melhorar a vida das pessoas ao potencializar um mundo mais próspero.

2018

Lançamento do Cummins Powers Women

Aproveitando a liderança da Cummins em todo o mundo, Cummins Powers Women se concentra em encontrar soluções para a desigualdade de gênero onde quer que ela exista. Constituindo a iniciativa comunitária mais ambiciosa da empresa até hoje, o esforço é apoiado por um investimento de US$ 11 milhões (até o momento) da Cummins Foundation.

2002

Visão, missão e valores codificados

Embora os valores da empresa estejam claros desde o início, a Cummins estabelece oficialmente sua visão, missão e valores pela primeira vez na história da empresa.

2012

Lançamento da Educação Técnica para Comunidades (TEC)

Com a missão de ajudar os jovens desfavorecidos do mundo a garantir bons empregos por meio do treinamento de habilidades baseado na escola e apoiado pela indústria, o Cummins TEC: Educação Técnica para Comunidades é o primeiro programa comunitário estratégico da empresa construído a partir do zero.

2014

Cummins divulga primeiro plano abrangente de sustentabilidade

A Cummins divulga seu mais abrangente plano de sustentabilidade ambiental até o momento, estabelecendo metas públicas que buscam reduzir o consumo de água e energia e a produção de gás de efeito estufa e resíduos.

1919

Clessie Cummins é nomeado presidente da empresa

Depois de uma série de empregos, inclusive comomotorista da família Irwin, membro da equipe da Marmon Motor Company e proprietário de uma oficina de automóveis, Clessie Cummins é eleito presidente da Cummins Engine Company aos 30 anos de idade.

1942

William G. Irwin é eleito presidente do conselho

Com Clessie Cummins liderando a seção de Motores de combustão interna do Conselho de Produção de Guerra e J. Irwin Miller servindo na Marinha, o Conselho de Diretores remanescente elege William G. Irwin como presidente.

1947

J. Irwin Miller é nomeado presidente

Enfatizando a pesquisa, a eficiência de custos e a qualidade, J. Irwin Miller torna-se presidente da Cummins. Ele seria lembrado por sua perspicácia nos negócios, abordagem inovadora à filantropia e apoio aos direitos civis.

2000

Tim Solso nomeado CEO

Nomeado presidente e diretor operacional em 1995, Tim Solso torna-se CEO e presidente do Conselho de Administração. Em seu mandato de 11 anos, ele é fundamental para atravessar uma quebra da bolsa de valores e na adoção das ferramentas de melhoria de negócios Seis Sigma nos processos da Cummins.

2012

Tom Linebarger se torna CEO

Depois de ser promovido a presidente e diretor de operações em 2009, Tom Linebarger é nomeado diretor executivo. Como estudante da Stanford (EUA), passou um verão na linha de fabricação da fábrica de motores de médio porte (Midrange) da Cummins. Ele se identificou tanto com os valores, pessoas e desafios do negócio que optou por ingressar na empresa em tempo integral em 1993.

1951

Robert Huthsteiner nomeado presidente da Cummins

Com J. Irwin Miller passando a presidente do Conselho de Administração, Robert Huthsteiner (no canto direito da imagem) assume o papel de presidente. Os estreitos laços de Huthsteiner com S. L. Kirloskar, seu colega no Massachusetts Institute of Technology (EUA), lançaria as bases para a entrada da Cummins na Índia.

1960

Don Tull assume o papel de presidente

Eleito presidente em março de 7, Don Tull sucede Robert Huthsteiner e traz um estilo de liderança inovador à função. Trabalhando com J. Irwin Miller, ele moderniza as operações da Cummins e oferece um novo pensamento centrado no crescimento.

1974

Henry Schacht nomeado CEO

Conhecido como "Mr. Outside", Henry Schacht inicia sua carreira de duas décadas como presidente e CEO concentrando-se em relações externas e expandindo os interesses comerciais globais da empresa.

1994

Jim Henderson nomeado CEO

Atuando anteriormente como presidente e diretor de operações, Jim Henderson culmina sua carreira de 35 anos na Cummins como CEO. Conhecido como "Mr. Inside" (em contraste com Henry Schacht, o ex-CEO conhecido como "Mr. Outside"), Henderson otimiza as operações internas envolvendo trabalhadores de todos os níveis.

1919

A era Hvid

Clessie Cummins reconhece as vantagens do motor de ignição por compressão. Ele desenvolve o primeiro motor da Cummins como licenciada da R.M. Hvid Co.

1928

Início da produção do Modelo U

O lançamento do motor Modelo U marca um avanço crucial para a empresa. Despertando a indústria para o que é possível, o motor faz a Cummins avançar ainda mais na direção da energia automotiva.

1929

Lançamento do sistema de combustível de disco único

A capacidade de gerar pressão de injeção no injetor diferencia a Cummins de todos os outros sistemas de combustível. Projetado internamente, o sistema será capaz de alimentar os motores durante o próximo quarto de século.

1964

Motores a gás natural entram na linha de montagem

A Cummins entra no empreendimento de motores a gás natural com base nos projetos de seus motores a diesel existentes. Gerando de 100 a 200 HP em seu lançamento, muitos desses motores ainda estão em uso hoje em dia.

1967

O Cummins Technical Center abre as portas para a inovação

Situado em 24 acres, o amplo Cummins Technical Center de US$ 22 milhões demonstra o foco da empresa em pesquisa e inovação. As dimensões impressionantes da instalação anunciam contribuições consideráveis nos próximos anos.

1990

Os produtos eletrônicos CELECT causam impacto imediato na EPA

O CELECT é o primeiro sistema de controle eletrônico completo produzido pela Cummins. Preparando o cenário para todos os controles futuros, o sistema demonstra compatibildiade um ano antes dos padrões de emissões da EPA dos EUA de 1991.

2015

Início da produção do QSK95

Cinco anos de desenvolvimento valem a pena com o maior e mais potente motor já fabricado pela Cummins. Capaz de produzir 5.000 HP, o QSK95 é o primeiro lançamento de produto em 20 anos da fábrica de motores de Seymour. Ele servirá para alimentar geradores de alta potência, embarcações marítimas e locomotivas de passageiros como a que aparece na foto.

2017

AEOS, o primeiro caminhão pesado elétrico do mundo

Passando à frente da Tesla, a Cummins revela o AEOS, um caminhão pesado totalmente elétrico. O trator de demonstração Classe 7 é capaz de transportar um reboque de 22 toneladas e deixar o impossível no passado.

1924

Começa a produção do Modelo F

A Cummins embarca com sucesso em seu primeiro projeto totalmente interno. Utilizando o design patenteado de injeção direta da Clessie Cummins a partir de 1921, o motor Modelo F é o começo de uma longa história de inovação.

1929

Modelo K começa a ser produzido

A Cummins inicia a produção do Modelo K. O motor e seus descendentes (KO, L e LR) continuariam a atender os mercados industrial, estacionário e marítimo pelas próximas quatro décadas.

1932

Começo da produção do H672

O Modelo H abre as portas do mercado norte-americano de caminhões comerciais com um motor que domina o setor pelas próximas décadas. Projetado para o transporte rodoviário, o motor se tornaria uma constante nas estradas dos EUA pelos próximos 70 anos.

1965

Produção de pequenos motores em V começa na fábrica de motores de Darlington

Em uma joint venture com a Chrysler, a fábrica de motores de Darlington da Cummins no Reino Unido dá início à produção do "Small Vee", um pequeno motor em V que se tornaria popular no mercado naval.

1984

Comela a produção do B5.9

Assim como o Modelo U, o motor B de 5.9 litros entra na linha da Cummins e salva o dia. Introduzido para aplicações automotivas, industriais e de geração de energia, o motor acabaria por alimentar o icônico Dodge Ram a diesel.

1985

Formação da Cummins Electronics Company

A inovação cresce significativamente com o início da Cummins Electronics Company, Inc., a entidade responsável pelos módulos de controle de motor e unidades de controle eletrônico, software, sensores e ferramentas.

1995

Eletrônicos CENSE introduzidos

Capaz de observar e diagnosticar remotamente motores já em operação, os eletrônicos CENSE são extremamente bem recebidos pelo setor de mineração. Outros setores seguiriam o exemplo nos anos seguintes.

1998

ISX15 começa a ser produzido

Seguindo os sucessos dos modelos H-NH-NT-N 14, o novo motor ISX15 da Cummins mantém o lugar da empresa no topo do mercado de caminhões pesados. pesar dos contratempos iniciais, o motor altamente adaptável atenderia às necessidades dos clientes até o século 21.

1998

Decreto de consentimento da EPA dos EUA

Refletindo o apoio da empresa aos limites de emissões nos anos 1960, a Cummins faz um investimento significativo no desenvolvimento de produtos para atender aos requisitos de emissões da EPA até 2002 dois anos antes da exigência inicial da agência. O decreto de consentimento resolve um caso da Agência contra a Cummins e outros fabricantes de motores.

2000

Primeira a comercializar motores com a turbina de geometria variável

Holset Engineering, uma subsidiária de propriedade integral da Cummins, exibe seus recursos líderes de classe, tornando-se a primeira a desenvolver a turbina de geometria variável (VGT) para motores a diesel pesados.

2001

Soluções de emissões da Cummins estabelecidas

Com o controle de emissões no cilindro se tornando cada vez mais desafiador, a Cummins começa a se concentrar nas soluções de pós-tratamento. As soluções de emissões da Cummins trazem o projeto, o desenvolvimento e a manufatura de sistemas de pós-tratamento de exaustão para dentro da empresa, demonstrando que é possível ser ecologicamente correta e lucrativa ao mesmo tempo.

2001

Unindo forças com a Westport Innovations

A Cummins e a Westport Innovations (CWI) começam a colaborar no aprimoramento dos motores rodoviários a gás natural com ignição por faísca da Cummins. Mais de 80.000 dos motores com 150 a 400 cavalos de potência estão em uso no momento. Os produtos atuais da CWI são certificados de acordo com os padrões ultrabaixos de óxidos de nitrogênio da Califórnia, bem abaixo dos níveis atuais de emissões da EPA para gases de efeito estufa.

2006

Avançando para a eletrificação

Com a introdução de mais de 1.000 ônibus híbridos a diesel-elétricos na América do Norte, 2006 é um ano de grande avanço para a Cummins. O movimento da empresa para a eletrificação precoce afetaria tanto a economia de combustível quanto o progresso ambiental.

2009

A era do F3.8 começa

O F 3.8 é significativo por ser o primeiro motor da Cummins projetado, desenvolvido e fabricado fora dos EUA. Inicialmente focado no mercado de veículos comerciais leves da China, o motor seria disponibilizado também no Brasil e na Rússia. Com vendas de mais de 250.000 motores por ano, o F3.8 é o padrão ouro para economia de combustível, confiabilidade e durabilidade.

2013

Criando o SuperTruck de 10 milhas por galão

Trabalhando juntas no projeto e desenvolvimento do SuperTruck, a Cummins e a Peterbilt Motors Company podem aumentar a economia de combustível em 54%, sob condições reais de direção.

2014

Começa a produção do ISG12

O ISG 12 representa a entrada da Cummins no mercado de caminhões pesados da China. Em total conformidade com todos os padrões aplicáveis, as tecnologias patenteadas do motor afetariam rapidamente o mercado, constituindo o mais rápido aumento de volume para veículos pesados na história da empresa.

2015

Começa a produção do ISV5.0

O motor ISV 5.0 faz a sua estreia na caminhonete Nissan Titan, depois de ter sido inicialmente desenvolvido para a RAM leve como parte de um programa de demonstração do Departamento de Energia dos EUA em 1996.

2017

Tornando-se líder global na integração de trem de força

A Cummins e a Eaton formam a Eaton Cummins Automated Transmission Technologies, uma joint venture 50/50 que projeta, desenvolve e vende transmissões automatizadas para aplicações pesadas e médias em todo o mundo. Este é um marco importante no esforço estratégico da Cummins para se tornar líder global em integração de trem de força.

2007

Inovação móvel

A Cummins assina um contrato com o Departamento de Defesa dos EUA para produzir os primeiros geradores AMMPS (Advanced Medium Mobile Power Source). Estes produtos fornecem energia elétrica para que soldados, marinheiros, aviadores e fuzileiros navais possam ligar para casa, assistir televisão e manter a calma em instalações com ar condicionado. Em 2018, a Cummins comemorou o marco de 25.000 unidades de AMMPS fabricados na fábrica de Fridley, Minnesota (EUA).

2005

Caminhão para serviços pesados híbrido diesel-elétrico

O caminhão HEMITT A3 da Oshkosh torna-se o primeiro caminhão híbrido para serviços pesados diesel-elétrico pronto para produção. O sistema de propulsão ProPulse conta com um motor ISL Cummins de 9 litros  e 400 cavalos de potência que roda a rotações por minuto (RPM) constantes e um gerador elétrico que confere a tração de quatro rodas ao motor. O caminhão tático de 30 toneladas tem velocidade de 65 milhas por hora com eficiência de combustível 20% maior e oferece 200 quilowatts (kW) de potência para uso externo .

2017

Energia silenciosa

A Cummins expande o QuietConnect com o lançamento de geradores reprojetados de 13 a 20 quilowatts (kW) e novos modelos de 125 e 150 kW. Lançados originalmente em 2013, esses modelos são silenciosos, eficientes em termos de consumo de combustível e fáceis de instalar. São fornecidos com uma grande variedade de recursos padrão e opcionais, incluindo a mais recente tecnologia para monitoramento remoto, o que os torna ideais para residências de todos os tamanhos e pequenas empresas.

1918

Compra de Edifício Cerealine

Após ficar grande demais para a garagem de William G. Irwin, Clessie Cummins se instala em uma antiga fábrica de cereais. Localizada no primeiro andar, a Cummins Machine Works ocupa 5.000 pés quadrados de área de trabalho.

1919

Desafiando o impossível, a Cummins é oficialmente fundada

Inspirado pela inovação de Rudolf Diesel e apoiada financeiramente por William G. Irwin, Clessie Cummins começa a desafiar as probabilidades ao fundar sua empresa de motores. Fundada em 3 de fevereiro de 1919, em Columbus, Indiana (EUA), a empresa mudaria para sempre a trajetória de inovação do diesel.

1926

Um novo lar na esquina das ruas Fifth and Wilson

Com o aumento da necessidade de espaço, Clessie Cummins recebe permissão de William G. Irwin para negociar a compra de uma instalação anteriormente de propriedade da Reeves & Co. na esquina das ruas Fifth e Wilson. A fábrica de motores de Columbus permanece no local até hoje.

1929

Começa a turnê do Model U

O crash do mercado de ações promete um futuro sombrio para muitos, mas Clessie Cummins o trata como uma oportunidade de explorar novas aplicações. Usando um Packard equipado com o Modelo U, ele começa sua promoção dos motores a diesel com uma demonstração matinal de Natal para William G. Irwin, que preparou o terreno para mais esforços de barnstorming.

1932

A primeira frota comercial a diesel dos EUA

A Cummins demonstra seu compromisso com o mercado de caminhões rodoviários com um produto mais confiável. A Purity Food Stores é a primeira a se beneficiar de uma frota a diesel. Em poucos anos, o mercado da costa oeste cresceria para mais de 300 caminhões comerciais com motor Cummins.

1936

Um marco é alcançado: US$ 1 milhões em vendas

Apoiada pela administração visionária de J. Irwin Miller, sobrinho-neto de William G. Irwin, a empresa atinge a marca de US$ 1 em vendas.

1937

Cummins atinge seu primeiro lucro

Pela primeira vez na história, a Cummins registra lucro. O marco é atingido 18 anos após a sua fundação. A imagem mostra os líderes da Cummins com um VL12 em 1937.

1955

Parcela de mercado dos caminhões a diesel nos EUA atinge 51%

A Cummins fornece motores para pouco mais da metade dos caminhões a diesel comerciais que operam nas rodovias norte-americanas, à medida que aumenta sua reputação de inovação e confiabilidade. Esta foto é um anúncio do ano de 1955 para um Turbodiesel da Cummins com 175 cavalos de potência.

1956

Fábrica de Shotts abre inúmeras possibilidades

Com sua primeira fábrica construída em um mercado internacional, a expansão da Cummins na Escócia marca o início de seus negócios globais.

1959

Motores Cummins Diesel de Brasil Ltda é criada

Expandindo para a América do Sul, a Cummins amplia sua estratégia de fabricação com o desenvolvimento de fornecedores locais em vários continentes. Esta abordagem levaria a um crescimento dinâmico em todo o mundo.

1962

Forjando uma aliança com a Komatsu

Uma parceria com a Komatsu marca a entrada da Cummins no leste da Ásia. Focada principalemente na produção de escavadeiras, grande parte do crescimento da Komatsu coincide com o esforço de reconstrução do Japão no pós-guerra.

1973

Aquisição da Holset Engineering Company Ltd.

Para trazer para dentro da empresa a tendência crescente de turbocompressão e expandir seus negócios, a Cummins compra a Holset, uma fabricante de classe mundial de turbomáquinas com sede na Inglaterra. Mais recentemente, a empresa se tornaria conhecida como Cummins Turbo Technologies.

1976

Atingindo US$ 1 bilhões

Uma abordagem inspirada para a fabricação baseada em trabalho em equipe, flexibilidade e bom senso leva a Cummins a um recorde de vendas de US$ 1 bilhões. Henry Schacht era o CEO da empresa na época.

1977

Fábrica de motores de Jamestown aumenta a produção do NH

Anteriormente uma fábrica de móveis de escritório, a Cummins adquire uma enorme instalação de 930.000 pés quadrados em Jamestown, Nova York (EUA) para atingir novos níveis de produção. Favorecendo um sistema de trabalho baseado em equipe em vez da abordagem de tarefa única com trabalhadores em linha usada em outras fábricas, Jamestown produz cerca de 65 motores NH por dia inicialmente. Nos últimos anos, esse número aumentou para cerca de 400. Atualmente, toda a produção de motores a diesel para serviço pesado dos EUA é baseada na fábrica de Nova York.

1979

Unindo forças com a J.I. Case

Para aumentar sua oferta médias de produtos de médio porte para serviço médio, a Cummins firma uma parceria com a J.I. Caso. Conhecida como Consolidated Diesel Company, a joint venture capitaliza em uma estratégia de desenvolvimento e fabricação de risco compartilhado usada pela Cummins até hoje. A parceria Case-Cummins produziria mais de  4 milhões de motores a diesel rodoviários e não rodoviários na que é hoje conhecida como fábrica de motores Rocky Mount em Whitakers, Carolina do Norte (EUA).

1980

O primeiro motor Cummins com turbocompressão da Holset

A compra da Holset no início da década de 1970 leva a uma maior variedade de ofertas de produtos da Cummins nas décadas seguintes. Especialmente popular entre os engenheiros na década de  1980, a turbocompressão melhora a potência e a economia de combustível, ao mesmo tempo em que reduz as emissões – tudo no mesmo deslocamento de motor.

1980

Fábrica de San Luis Potosi inaugurada

A Cummins continua expandindo o alcance de sua fabricação global com uma operação no México capaz de produzir 25 motores por dia. Em 2001, a empresa adicionaria uma instalação da Cummins Generator Technologies em San Luis Potosí, no México, e em 2017 o Centro de Investigação e Desenvolvimento. Este é um centro técnico dedicado ao recondicionamento e à remanufatura de peças para o aftermarket.

1981

Licenciamento na China

Em 1975, a Cummins é uma das primeiras empresas americanas a desenvolver negócios na China. Seis anos depois, a Cummins continua sua história como criadora de oportunidades em novos mercados ao assinar um contrato de licença para os motores NH, K e KV com a China Technical Import Corporation.

1986

Aquisição de participação majoritária da Onan Corporation

Com o objetivo de se tornar líder mundial em design e fabricação de equipamento de geração de energia elétrica, a Cummins compra uma participação de 63 na Onan Corporation. O restante é adquirido em 1992, tornando-a uma subsidiária integral para sistemas de energia.

1997

Aquisição de 51% da Kirloskar

Laços estreitos com a família Kirloskar levam à compra de mais 25% de participação na Kirloskar-Cummins Ltd., levendo a participação total da Cummins na propriedade da empresa a 51%. Conhecida agora como Cummins India Ltd., as ações da Cummins demonstraram que uma estratégia que coloca o relacionamento em primeiro lugar é essencial na expansão para outros países.

2003

Alcançando a marca de 1 milhão com a Dodge

Dezesseis anos depois de ter se tornado parte da linha de picapes da Dodge, a Cummins constrói seu milionésimo motor para a Ram. O marco atesta uma parceria baseada em potência, resistência e confiabilidade.

2005

Vendas internacionais ultrapassam as vendas nos EUA pela primeira vez

Ser uma empresa global é mais do que ter alguns locais espalhados pelo mundo. Significa ter uma rede avançada de operações capaz de inovar cada vez mais e aumentar as vendas ano a ano. O crescimento internacional da Cummins é sinal de uma empresa que se recusa a estabelecer fronteiras para o que é possível.

2018

Compromisso com a energia eletrificada

Com lançamento em fevereiro, a Cummins adiciona a energia eletrificada à sua linha de segmentos de negócios. A mudança fortalece o compromisso da empresa com a eletrificação e suas possibilidades de longo prazo. Com as aquisições da Brammo, da Johnson Matthey Battery Systems e da Efficient Drivetrains, Inc., a Cummins continua transformando desafios em oportunidades.

1931

No. 8 sem parar na Indy

Motor a diesel faz sua estreia nas lendárias 500 milhas de Indianápolis. Em vez de prever a vitória, Clessie Cummins afirma que o carro de corrida é eficiente em consumo de combustível o suficiente para fazer toda a corrida sem um único pit stop. Depois de cosumir apenas 31 galões, o No. 8 terminaria a corrida em 13o lugar entre 33 carros.

1931

Nova York a Los Angeles em 97 horas

Carregando o carro de corrida No. 8, o caminhão Cummins com o motor de Modelo U de Indiana parte da cidade de Nova York, Nova York (EUA), chegando a Los Angeles, Califórnia (EUA), em 125 horas e com tempo de funcionamento do motor registrado de apenas 97 – ambos novos recordes.

1931

Caminhão de Indiana com motor H percorre 14.600 milhas sem parar

Em outra exibição impressionante, Clessie Cummins completa 14.600 milhas sem parar pela Indianapolis Motor Speedway com um caminhão Indiana equipado com motor Modelo H. O feito fortaleceria a reputação da Cummins por confiabilidade e durabilidade.

1932

Ônibus Mack com motor H vai de NY a LA em 78 horas

Atingir um tempo de viagem mais rápido do que o trem expresso, um ônibus Mack equipado com motor Modelo H com 125 cavalos de potência vai de Nova York, Nova York (EUA) a Los Angeles, Califórnia (EUA), em um recorde de 91 horas de tempo total de viagem e 78 horas com o motor em funcionamento. O ônibus de teste com 32 lugares alcança velocidades de até 65 milhas por hora.

1933

Watson & Meehan

Como primeira distribuidora da empresa, a Watson & Meehan exemplifica as práticas de negócios inovadoras da Cummins e o foco no atendimento ao cliente final. A foto é um anúncio do ano de 1952.

1934

Dois motores Cummins usados na Indy

Enquanto outras empresas deixam o motor de quatro tempos em favor do motor de dois tempos, Clessie Cummins coloca ambos os motores à prova nas 500 milhas de Indianápolis. Embora não tenha completado a corrida devido a falhas de transmissão, o motor de quatro tempos mostrou-se mais durável – e, portanto, digno da aposta da reputação da empresa.

1940

Snow Cruiser com motor Cummins ganha a Antártida

Alimentado por motores duplos Modelo H-6 com 150 cavalos de potência, o Snow Cruiser de 38 toneladas do Programa Antártico dos EUA é o primeiro veículo a diesel-elétrico de todos os tempos. Além de um laboratório a bordo e porta-aviões na cobertura, o cruzador é equipado com rodas retráteis e um balanço longo para cruzar fendas.

1947

Primeira oferta pública de ações

Vinte e oito anos após a fundação da empresa, as ações da Cummins são negociadas publicamente pela primeira vez. Em 1964, o símbolo de ticker da Cummins apareceria na Bolsa de Valores de Nova York pela primeira vez (ver imagem).

1952

JBS-600 da Cummins tem a pole na Indy

Depois de atingir um recorde da pista de quase 139 milhas por hora, o carro de corrida Cummins Diesel Nº 28 assume a pole position nas 500 milhas de Indianápolis com o primeiro motor com turbocompressão a participar da corrida. No ritmo dos líderes de corrida, o carro de corrida a diesel com motor JBS-600 de 430 cavalos de potência foi forçado a se retirar na marca de 100 milhas em função de danos. A causa exata tornou-se tema do folclore da corrida.

1959

Cummins adquire a Seymour Woolen Mills

Começando com a compra da Seymour Woolen Mills (que tarde se tornaria a Fleetguard Filtration), a Cummins renova seu foco em evitar interrupções de fornecimento e controlar custos. Nas palavras de J. Irwin Miller: "Amigos, dizemos a todos como fazer um filtro. Por que não fazemos nós mesmos?"

1962

Fábrica de Kirloskar estabelecida, marcando a entrada da Cummins na Índia

Ao adotar uma abordagem pessoal aos negócios, a entrada da Cummins na Índia deve-se em grande parte aos estreitos laços de Robert Huthsteiner com S.L. Kirloskar, líder de uma empresa de motores a diesel na Índia. Conhecida como Kirloskar-Cummins Ltd. (KCL), a parceria promoveria a estratégia global de fabricação de "fornecimento local" da Cummins.

1966

Nascimento da divisão ReCon e práticas de fabricação mais sustentáveis

Com a fundação da unidade ReCon em Memphis, Tennessee (EUA), a Cummins começa a fazer história da remanufatura. A abordagem é altamente sustentável devido à quantidade de energia, material e mão de obra economizada pelo recondicionamento de um motor a diesel existente.

1984

Edifício de escritórios corporativos reúne executivos

Conhecido internamente como COB, a inauguração do Corporate Office Building em Columbus, IN (EUA) permite aos executivos da Cummins trabalhar em um local central pela primeira vez desde meados da década de 1960.

1985

Nasce a fábrica de sistemas de combustível de Juarez

As instalações da Cummins em Juarez, no México, começam a produzir e remanufaturar bombas de combustível e injetores.

1986

Cummins adquire Newage AvK

Ao adquirir a participação da Cooper Industries na Onan Corporation, a Cummins torna-se proprietária majoritária da Newage AvK, uma empresa líder em alternadores com sede em Stamford, Reino Unido. A produção em Minneapolis, Minnesota (EUA) seria iniciada alguns anos depois.

1986

Quatro unidades de negócios anunciadas

Com foco na obtenção de resultados e responsabilidade, a Cummins se organiza em quatro empresas. Essa decisão de impulsionar o desempenho individual de unidades de negócios seria um passo significativo para o sucesso futuro da Cummins.

1987

Cummins e Holset patrocinam o vencedor de das 500 milhas de indianápolis

A Cummins patrocina o carro de corrida das 500 milhas de Indianápolis de propriedade do cliente Roger Penske e pilotado por Al Unser. Equipado com um motor Cosworth turbocomprimido da Holset e chassi da March, Unser começa a corrida em 20º lugar e termina com sua quarta vitória na pista.

1987

Dodge usa o motor 6BT da Cummins para sua icônica Ram

A decisão de instalar o motor turbo a diesel de 5.9 litros na caminhote Ram introduz um novo grupo de consumidores para o nome da Cummins. "Queríamos esse motor por sua resistência, durabilidade e economia de combustível", disse Dale Dawkins, gerente geral de produtos da Dodge Truck. "E nossos testes demonstraram que é ainda melhor do que esperávamos".

1989

Família Miller anuncia recompra de ações da Hanson

Lutando para preservar a identidade da Cummins como fabricante independente de motores, a família Miller propõe uma nova solução para o ambiente de negócios hostil e uma economia desafiadora. Se não fosse pela perspicácia para os negócios e o apoio financeiro da família, a Cummins provavelmente não seria o que é hoje. J. Irwin Miller e sua irmã, Clementine (Miller) Tangeman (ambos atrás, à direita), lideraram os esforços de recompra.

1991

Em busca de avanços com a Saab-Scania

A joint venture da Cummins com a Saab-Scania no desenvolvimento de sistemas de combustível cria maior eficiência para as duas empresas, ao mesmo tempo que beneficia os clientes com motores de alta qualidade.

1993

Colaboração com a Tata Engineering and Locomotive Company

A joint venture Tata Cummins é a primeira fábrica na Índia a construir o moderno motor Euro-1. O relacionamento também dá à Cummins a oportunidade de fornecer motores gás natural comprimido ultra-limpo para a Tata em Délhi, Índia, e em toda a região.

1998

Cummins abre fábricas da Holset na Índia e na China

Em uma era de expansão operacional global para a empresa, a Cummins inaugura as fábricas de turbocompressores Holset em Dewas, na Índia, e Wuxi, na China.

1999

Cummins fornece motores para a primeira frota com combustível alternativo da Ásia

Para ajudar a melhorar a qualidade do ar da cidade, uma frota de 300 ônibus públicos com motor B5.9 a gás natural é posta nas ruas de Beijing, na China.

2001

Novo nome da Cummins indica um papel mais amplo

O Presidente e CEO Tim Solso explica que a mudança do nome de Cummins Engine Company Inc. para Cummins Inc. reconhece "que também somos líderes em outros mercados globais, inclusive filtragem e geração de energia". Atualmente, embora os motores continuem sendo nosso principal negócio, somos mais do que uma empresa de motores, e o novo nome reflete nossa diversificação contínua ".

2007

Parceria com a Beiqi Foton Motor Company

Em uma joint venture 50/50, a Cummins e a Beiqi Foton, com sede em Beijing, começam a produzir dois motores a diesel de alto desempenho para serviço leve. As principais aplicações seriam caminhões comerciais, caminhonetes, minivans e SUVs.

2011

Publicação de "Red, Black and Global"

Poucas histórias corporativas são tão memoráveis  quanto a da Cummins. Em 2011, "Red, Black and Global" é publicado para documentar a transformação ocorrida de 1995 a 2010. Antes desta, haviam sido publicados "The Diesel Odyssey of Clessie Cummins" (1998), "The Engine That Could" (1997) e "My Days with the Diesel" (1967).

2017

Sede de distribuição de negócios abre em Indianápolis

Inaugurada em janeiro, no centro de Indianápolis, Indiana (EUA), a sede de distribuição da Cummins tem capacidade de até 400 funcionários. Iluminado, aberto e convidativo, o espaço com arquitetura de vanguarda mostra o impacto do design inspirado.

2018

Cummins patrocina a Ford Fusion Nº. 14 da Stewart-Haas

Voltando às suas raízes no automobilismo, a Cummins patrocina o Ford Fusion da Stewart-Haas Racing por duas corridas. Co-propriedade do nativo de Columbus, Indiana (EUA) e campeão da NASCAR Tony Stewart, o Nº. 14 tem significado especial para os fãs familiarizados com seu número. Nas palavras de Stewart: "Desde que me lembro, a Cummins e o automobilismo eram um só".

2019

Aniversário de 100 anos

Em 6 de fevereiro de 2019, a Cummins marca seu aniversário de 100 anos transformando desafios em oportunidades. Junte-se a nós ao celebrar em todo o mundo seguindo #Cummins100 nas redes sociais.

1998

Integrando operações em Fridley

A Cummins Power Generation (agora conhecida como Power Systems) consolida toda a gama de ofertas de produtos na fábrica de Fridley, Minnesota (EUA). As diversas operações neste local funcionam como muitas pequenas fábricas sob o mesmo teto, tornando o local como um dos mais complexos da Cummins em todo o mundo. Essa mudança deu à Power Generation a melhor relação custo-benefício para continuar a posicionar a empresa como importante participante global no fornecimento de soluções diversificadas para nossos clientes.

2016

Formação da divisão de sistemas de alimentação

A combinação dos mercados dos motores de geração de energia e alta potência formaram o segmento operacional de sistemas de alimentação em 2016. A fusão reuniu os dois segmentos em função de seus muitos objetivos em comum, como requisitos de produtos e necessidades de vendas e serviço.

1995

Liderança em potência confiável na estrada

Demonstrando sua longa história no fornecimento para o mercado de veículos recreativos (RV), a Cummins enviou seu milionésimo gerador para RV em outubro de 1995. As primeiras inovações da Onan, como a tecnologia Vaccu Flo, ajudaram a posicionar a Cummins como importante fornecedora de energia para o mercado de veículos recreativos.

1998

Líder em alta potência

A Cummins lança sua mais avançada e ampla família de motores de alta potência com o QSK60 de 16 cilindros seguido pelo QSK45 de 12 cilindros. Os desenvolvimentos desses dois projetos de motores abriram caminho para a Cummins se tornar uma das mais bem-sucedidos fabricantes de motores de alta velocidade e alta potência para aplicações nos setores de mineração, ferrovias, geração de energia, petróleo e gás e naval.

MARCA

Uma marca é muito mais que um logotipo. É quem somos, o que acreditamos e conta a história de nosso passado e futuro. Nossa identidade de marca evoluiu no último século, mas o compromisso com os clientes permanece o mesmo. Alimentamos o futuro com produtos inovadores e confiáveis que melhoram a vida das pessoas.

1976

C marca registrada da Cummins

Um dos primeiros a perceber o poder do branding corporativo, J. Irwin Miller começou trabalhando com Paul Rand, o lendário designer gráfico, no início dos anos 1960. Nos anos que se seguiram, Rand desenvolveu uma variedade de designs, inclusive a marca registrada C. O logotipo icônico foi visto primeiro no relatório anual de 1973, em seguida oficialmente adotado para uso em produtos, instalações e em todos os materiais impressos em 1976.

1944

Lançada a bola vermelha da Cummins

Para diferenciar ainda mais a marca, a Cummins lançou a marca registrada da bola vermelha (Red Ball) para acompanhar seu logotipo de diesel confiável (Dependable Diesel). O design atraente pôde ser visto em produtos, literatura e publicações durante os oito anos que se seguiram.

1952

Ouro velho e preto adotados como marca registrada

Na vanguarda do marketing e do design, o relatório anual da Cummins de 1952 expressa as vantagens da nova marca registrada da empresa: "Para obter identidade máxima do produto, foi desenvolvida essa marca registrada moderna. Sua simplicidade funcional e a combinação de cores ouro-velho e preto a tornam realmente distinta, onde quer que apareça."

VALORES

Cummins é sinônimo de integridade, diversidade e inclusão, trabalho em equipe, excelência e cuidado com os outros. Esses valores estão profundamente enraizados em nossa história, nossa cultura e nas pessoas que empregamos em todo o mundo. Os valores são a espinha dorsal da nossa empresa. Temos orgulho deles – mesmo quando defender o que é certo tem um custo.

1938

Fundado o Sindicado dos Trabalhadores em Diesel

Em 21 de maio de 1937, J. Irwin Miller fala aos funcionários para apoiar seu direito de sindicalizar-se e, ao mesmo tempo, se oporem a um esforço por parte de um sindicato nacional. Pouco depois, forma-se a Associação de Funcionários da Cummins. Ela passaria a ser conhecida como Diesel Workers Union (DWU) em 21 de abril de 1938.

1954

Cummins Foundation é pioneira

A empresa estabelece a Cummins Foundation para ajudar a resolver alguns dos problemas sociais mais complicados do mundo. Três anos depois, a Fundação ofereceu seu primeiro subsídio para financiar as taxas de arquitetura da Lillian C. Schmitt Elementary School (foto), como parte do Programa de Arquitetura que se tornou parte formal da Fundação em 1960.

1964

Uma força por direitos iguais

Como presidente da National Council of Churches Commission on Religion and Race, J. Irwin Miller defende a aprovação da proposta de legislação dos direitos civis do presidente John F. Kennedy. O projeto de lei viria a ser conhecido como a Lei dos Direitos Civis de 1964.

1970

Liderando a cobrança pelos padrões de emissões da EPA nos EUA

Com a missão de criar um ambiente mais limpo, saudável e seguro, a Cummins trabalha com a Agência de Proteção Ambiental (EPA) e com outras agências reguladoras para desenvolver padrões de emissão que sejam viáveis e exequíveis.

1972

James A. Joseph nomeado primeiro vice-presidente afro-americano

James A. Joseph começa a atuar como vice-presidente da divisão de ação corporativa e presidente da Cummins Engine Foundation. Reconhecido por seu trabalho como ministro ordenado, organizador de direitos civis, autor e professor, acaba por ser indicado pelo governo do Presidente Carter para atuar como subsecretário do Departamento do Interior dos EUA.

1976

Adrienne Savage nomeada primeira vice-presidente mulher

Ao nomear Adrienne Savage como sua primeira vice-presidente mulher, a Cummins estabelece um papel pioneiro no avanço das mulheres. Nas palavras do ex-CEO Jim Henderson: "Adrienne Savage teria sido vice-presidente, com ou sem ação afirmativa. Ela comprovou seu valor diversas vezes através do desempenho. Ela mereceu isso, ponto final". Savage foi nomeada vice-presidente de Auditoria Corporativa em 12 de novembro de 1976.

1981

A Cummins não tolera o apartheid

Colocar pessoas e princípios em primeiro lugar pode ter consequências. A Cummins recusa a solicitação de construir uma usina de motores a diesel potencialmente lucrativa na África do Sul quando o governo afirma que a empresa não teria permissão para ter uma força de trabalho totalmente integrada.

2003

Relatório de Sustentabilidade da Cummins coloca palavras em ação

Sabendo que a sustentabilidade pode causar impacto significativo em diversas áreas, o primeiro Relatório de Sustentabilidade da Cummins aborda tópicos que vão de meio ambiente, responsabilidade corporativa e saúde e segurança a diversidade e inclusão, inovação, desempenho financeiro e atendimento ao cliente.

2006

Every Employee Every Community (EEEC)

Oficialmente adotado em 2006, o EEEC proporciona aos funcionários pelo menos quatro horas de tempo da empresa por ano para atiarem como voluntários em projetos locais. A Cummin conseguir retornar US$ 21,1 milhões a nossas comunidades em 2018.

2017

Reenergizando valores. Renovando a missão.

Enfatizando integridade, diversidade e inclusão, cuidado, excelência e trabalho em equipe, a Cummins renova sua missão com um foco claro: melhorar a vida das pessoas ao potencializar um mundo mais próspero.

2018

Lançamento do Cummins Powers Women

Aproveitando a liderança da Cummins em todo o mundo, Cummins Powers Women se concentra em encontrar soluções para a desigualdade de gênero onde quer que ela exista. Constituindo a iniciativa comunitária mais ambiciosa da empresa até hoje, o esforço é apoiado por um investimento de US$ 11 milhões (até o momento) da Cummins Foundation.

2002

Visão, missão e valores codificados

Embora os valores da empresa estejam claros desde o início, a Cummins estabelece oficialmente sua visão, missão e valores pela primeira vez na história da empresa.

2012

Lançamento da Educação Técnica para Comunidades (TEC)

Com a missão de ajudar os jovens desfavorecidos do mundo a garantir bons empregos por meio do treinamento de habilidades baseado na escola e apoiado pela indústria, o Cummins TEC: Educação Técnica para Comunidades é o primeiro programa comunitário estratégico da empresa construído a partir do zero.

2014

Cummins divulga primeiro plano abrangente de sustentabilidade

A Cummins divulga seu mais abrangente plano de sustentabilidade ambiental até o momento, estabelecendo metas públicas que buscam reduzir o consumo de água e energia e a produção de gás de efeito estufa e resíduos.

LIDERANÇA

A história da Cummins está cheia de líderes extraordinários. Ao longo do último século, todos os líderes da Cummins foram funcionários permanentes  isso é prova de nossa filosofia de contratar, reter e desenvolver funcionários para que atinjam seu pleno potencial. Todos os nossos líderes acreditam em nossos valores e os colocam em prática todos os dias. Eles lideraram a empresa ao transformar desafios em oportunidades e foram fundamentais para nosso sucesso nos últimos 100 anos. Sabemos que continuarão a desafiar o impossível nos próximos 100 anos. 

1919

Clessie Cummins é nomeado presidente da empresa

Depois de uma série de empregos, inclusive comomotorista da família Irwin, membro da equipe da Marmon Motor Company e proprietário de uma oficina de automóveis, Clessie Cummins é eleito presidente da Cummins Engine Company aos 30 anos de idade.

1942

William G. Irwin é eleito presidente do conselho

Com Clessie Cummins liderando a seção de Motores de combustão interna do Conselho de Produção de Guerra e J. Irwin Miller servindo na Marinha, o Conselho de Diretores remanescente elege William G. Irwin como presidente.

1947

J. Irwin Miller é nomeado presidente

Enfatizando a pesquisa, a eficiência de custos e a qualidade, J. Irwin Miller torna-se presidente da Cummins. Ele seria lembrado por sua perspicácia nos negócios, abordagem inovadora à filantropia e apoio aos direitos civis.

2000

Tim Solso nomeado CEO

Nomeado presidente e diretor operacional em 1995, Tim Solso torna-se CEO e presidente do Conselho de Administração. Em seu mandato de 11 anos, ele é fundamental para atravessar uma quebra da bolsa de valores e na adoção das ferramentas de melhoria de negócios Seis Sigma nos processos da Cummins.

2012

Tom Linebarger se torna CEO

Depois de ser promovido a presidente e diretor de operações em 2009, Tom Linebarger é nomeado diretor executivo. Como estudante da Stanford (EUA), passou um verão na linha de fabricação da fábrica de motores de médio porte (Midrange) da Cummins. Ele se identificou tanto com os valores, pessoas e desafios do negócio que optou por ingressar na empresa em tempo integral em 1993.

1951

Robert Huthsteiner nomeado presidente da Cummins

Com J. Irwin Miller passando a presidente do Conselho de Administração, Robert Huthsteiner (no canto direito da imagem) assume o papel de presidente. Os estreitos laços de Huthsteiner com S. L. Kirloskar, seu colega no Massachusetts Institute of Technology (EUA), lançaria as bases para a entrada da Cummins na Índia.

1960

Don Tull assume o papel de presidente

Eleito presidente em março de 7, Don Tull sucede Robert Huthsteiner e traz um estilo de liderança inovador à função. Trabalhando com J. Irwin Miller, ele moderniza as operações da Cummins e oferece um novo pensamento centrado no crescimento.

1974

Henry Schacht nomeado CEO

Conhecido como "Mr. Outside", Henry Schacht inicia sua carreira de duas décadas como presidente e CEO concentrando-se em relações externas e expandindo os interesses comerciais globais da empresa.

1994

Jim Henderson nomeado CEO

Atuando anteriormente como presidente e diretor de operações, Jim Henderson culmina sua carreira de 35 anos na Cummins como CEO. Conhecido como "Mr. Inside" (em contraste com Henry Schacht, o ex-CEO conhecido como "Mr. Outside"), Henderson otimiza as operações internas envolvendo trabalhadores de todos os níveis.

INOVAÇÃO

Por toda a nossa história, a Cummins forneceu inovação para oferecer aos clientes a solução certa no momento certo. É essa história de inovação e confiabilidade que nos levou ao sucesso. Agora, 100 anos depois, continuamos a abraçar os desafios como oportunidades. Prometemos fornecer tecnologias que atendam às diversas necessidades de nossos clientes, oferecendo um amplo portfólio de soluções de energia em todos os mercados em que atuamos.

1919

A era Hvid

Clessie Cummins reconhece as vantagens do motor de ignição por compressão. Ele desenvolve o primeiro motor da Cummins como licenciada da R.M. Hvid Co.

1928

Início da produção do Modelo U

O lançamento do motor Modelo U marca um avanço crucial para a empresa. Despertando a indústria para o que é possível, o motor faz a Cummins avançar ainda mais na direção da energia automotiva.

1929

Lançamento do sistema de combustível de disco único

A capacidade de gerar pressão de injeção no injetor diferencia a Cummins de todos os outros sistemas de combustível. Projetado internamente, o sistema será capaz de alimentar os motores durante o próximo quarto de século.

1964

Motores a gás natural entram na linha de montagem

A Cummins entra no empreendimento de motores a gás natural com base nos projetos de seus motores a diesel existentes. Gerando de 100 a 200 HP em seu lançamento, muitos desses motores ainda estão em uso hoje em dia.

1967

O Cummins Technical Center abre as portas para a inovação

Situado em 24 acres, o amplo Cummins Technical Center de US$ 22 milhões demonstra o foco da empresa em pesquisa e inovação. As dimensões impressionantes da instalação anunciam contribuições consideráveis nos próximos anos.

1990

Os produtos eletrônicos CELECT causam impacto imediato na EPA

O CELECT é o primeiro sistema de controle eletrônico completo produzido pela Cummins. Preparando o cenário para todos os controles futuros, o sistema demonstra compatibildiade um ano antes dos padrões de emissões da EPA dos EUA de 1991.

2015

Início da produção do QSK95

Cinco anos de desenvolvimento valem a pena com o maior e mais potente motor já fabricado pela Cummins. Capaz de produzir 5.000 HP, o QSK95 é o primeiro lançamento de produto em 20 anos da fábrica de motores de Seymour. Ele servirá para alimentar geradores de alta potência, embarcações marítimas e locomotivas de passageiros como a que aparece na foto.

2017

AEOS, o primeiro caminhão pesado elétrico do mundo

Passando à frente da Tesla, a Cummins revela o AEOS, um caminhão pesado totalmente elétrico. O trator de demonstração Classe 7 é capaz de transportar um reboque de 22 toneladas e deixar o impossível no passado.

1924

Começa a produção do Modelo F

A Cummins embarca com sucesso em seu primeiro projeto totalmente interno. Utilizando o design patenteado de injeção direta da Clessie Cummins a partir de 1921, o motor Modelo F é o começo de uma longa história de inovação.

1929

Modelo K começa a ser produzido

A Cummins inicia a produção do Modelo K. O motor e seus descendentes (KO, L e LR) continuariam a atender os mercados industrial, estacionário e marítimo pelas próximas quatro décadas.

1932

Começo da produção do H672

O Modelo H abre as portas do mercado norte-americano de caminhões comerciais com um motor que domina o setor pelas próximas décadas. Projetado para o transporte rodoviário, o motor se tornaria uma constante nas estradas dos EUA pelos próximos 70 anos.

1965

Produção de pequenos motores em V começa na fábrica de motores de Darlington

Em uma joint venture com a Chrysler, a fábrica de motores de Darlington da Cummins no Reino Unido dá início à produção do "Small Vee", um pequeno motor em V que se tornaria popular no mercado naval.

1984

Comela a produção do B5.9

Assim como o Modelo U, o motor B de 5.9 litros entra na linha da Cummins e salva o dia. Introduzido para aplicações automotivas, industriais e de geração de energia, o motor acabaria por alimentar o icônico Dodge Ram a diesel.

1985

Formação da Cummins Electronics Company

A inovação cresce significativamente com o início da Cummins Electronics Company, Inc., a entidade responsável pelos módulos de controle de motor e unidades de controle eletrônico, software, sensores e ferramentas.

1995

Eletrônicos CENSE introduzidos

Capaz de observar e diagnosticar remotamente motores já em operação, os eletrônicos CENSE são extremamente bem recebidos pelo setor de mineração. Outros setores seguiriam o exemplo nos anos seguintes.

1998

ISX15 começa a ser produzido

Seguindo os sucessos dos modelos H-NH-NT-N 14, o novo motor ISX15 da Cummins mantém o lugar da empresa no topo do mercado de caminhões pesados. pesar dos contratempos iniciais, o motor altamente adaptável atenderia às necessidades dos clientes até o século 21.

1998

Decreto de consentimento da EPA dos EUA

Refletindo o apoio da empresa aos limites de emissões nos anos 1960, a Cummins faz um investimento significativo no desenvolvimento de produtos para atender aos requisitos de emissões da EPA até 2002 dois anos antes da exigência inicial da agência. O decreto de consentimento resolve um caso da Agência contra a Cummins e outros fabricantes de motores.

2000

Primeira a comercializar motores com a turbina de geometria variável

Holset Engineering, uma subsidiária de propriedade integral da Cummins, exibe seus recursos líderes de classe, tornando-se a primeira a desenvolver a turbina de geometria variável (VGT) para motores a diesel pesados.

2001

Soluções de emissões da Cummins estabelecidas

Com o controle de emissões no cilindro se tornando cada vez mais desafiador, a Cummins começa a se concentrar nas soluções de pós-tratamento. As soluções de emissões da Cummins trazem o projeto, o desenvolvimento e a manufatura de sistemas de pós-tratamento de exaustão para dentro da empresa, demonstrando que é possível ser ecologicamente correta e lucrativa ao mesmo tempo.

2001

Unindo forças com a Westport Innovations

A Cummins e a Westport Innovations (CWI) começam a colaborar no aprimoramento dos motores rodoviários a gás natural com ignição por faísca da Cummins. Mais de 80.000 dos motores com 150 a 400 cavalos de potência estão em uso no momento. Os produtos atuais da CWI são certificados de acordo com os padrões ultrabaixos de óxidos de nitrogênio da Califórnia, bem abaixo dos níveis atuais de emissões da EPA para gases de efeito estufa.

2006

Avançando para a eletrificação

Com a introdução de mais de 1.000 ônibus híbridos a diesel-elétricos na América do Norte, 2006 é um ano de grande avanço para a Cummins. O movimento da empresa para a eletrificação precoce afetaria tanto a economia de combustível quanto o progresso ambiental.

2009

A era do F3.8 começa

O F 3.8 é significativo por ser o primeiro motor da Cummins projetado, desenvolvido e fabricado fora dos EUA. Inicialmente focado no mercado de veículos comerciais leves da China, o motor seria disponibilizado também no Brasil e na Rússia. Com vendas de mais de 250.000 motores por ano, o F3.8 é o padrão ouro para economia de combustível, confiabilidade e durabilidade.

2013

Criando o SuperTruck de 10 milhas por galão

Trabalhando juntas no projeto e desenvolvimento do SuperTruck, a Cummins e a Peterbilt Motors Company podem aumentar a economia de combustível em 54%, sob condições reais de direção.

2014

Começa a produção do ISG12

O ISG 12 representa a entrada da Cummins no mercado de caminhões pesados da China. Em total conformidade com todos os padrões aplicáveis, as tecnologias patenteadas do motor afetariam rapidamente o mercado, constituindo o mais rápido aumento de volume para veículos pesados na história da empresa.

2015

Começa a produção do ISV5.0

O motor ISV 5.0 faz a sua estreia na caminhonete Nissan Titan, depois de ter sido inicialmente desenvolvido para a RAM leve como parte de um programa de demonstração do Departamento de Energia dos EUA em 1996.

2017

Tornando-se líder global na integração de trem de força

A Cummins e a Eaton formam a Eaton Cummins Automated Transmission Technologies, uma joint venture 50/50 que projeta, desenvolve e vende transmissões automatizadas para aplicações pesadas e médias em todo o mundo. Este é um marco importante no esforço estratégico da Cummins para se tornar líder global em integração de trem de força.

2007

Inovação móvel

A Cummins assina um contrato com o Departamento de Defesa dos EUA para produzir os primeiros geradores AMMPS (Advanced Medium Mobile Power Source). Estes produtos fornecem energia elétrica para que soldados, marinheiros, aviadores e fuzileiros navais possam ligar para casa, assistir televisão e manter a calma em instalações com ar condicionado. Em 2018, a Cummins comemorou o marco de 25.000 unidades de AMMPS fabricados na fábrica de Fridley, Minnesota (EUA).

2005

Caminhão para serviços pesados híbrido diesel-elétrico

O caminhão HEMITT A3 da Oshkosh torna-se o primeiro caminhão híbrido para serviços pesados diesel-elétrico pronto para produção. O sistema de propulsão ProPulse conta com um motor ISL Cummins de 9 litros  e 400 cavalos de potência que roda a rotações por minuto (RPM) constantes e um gerador elétrico que confere a tração de quatro rodas ao motor. O caminhão tático de 30 toneladas tem velocidade de 65 milhas por hora com eficiência de combustível 20% maior e oferece 200 quilowatts (kW) de potência para uso externo .

2017

Energia silenciosa

A Cummins expande o QuietConnect com o lançamento de geradores reprojetados de 13 a 20 quilowatts (kW) e novos modelos de 125 e 150 kW. Lançados originalmente em 2013, esses modelos são silenciosos, eficientes em termos de consumo de combustível e fáceis de instalar. São fornecidos com uma grande variedade de recursos padrão e opcionais, incluindo a mais recente tecnologia para monitoramento remoto, o que os torna ideais para residências de todos os tamanhos e pequenas empresas.

1918

Compra de Edifício Cerealine

Após ficar grande demais para a garagem de William G. Irwin, Clessie Cummins se instala em uma antiga fábrica de cereais. Localizada no primeiro andar, a Cummins Machine Works ocupa 5.000 pés quadrados de área de trabalho.

1919

Desafiando o impossível, a Cummins é oficialmente fundada

Inspirado pela inovação de Rudolf Diesel e apoiada financeiramente por William G. Irwin, Clessie Cummins começa a desafiar as probabilidades ao fundar sua empresa de motores. Fundada em 3 de fevereiro de 1919, em Columbus, Indiana (EUA), a empresa mudaria para sempre a trajetória de inovação do diesel.

1926

Um novo lar na esquina das ruas Fifth and Wilson

Com o aumento da necessidade de espaço, Clessie Cummins recebe permissão de William G. Irwin para negociar a compra de uma instalação anteriormente de propriedade da Reeves & Co. na esquina das ruas Fifth e Wilson. A fábrica de motores de Columbus permanece no local até hoje.

1929

Começa a turnê do Model U

O crash do mercado de ações promete um futuro sombrio para muitos, mas Clessie Cummins o trata como uma oportunidade de explorar novas aplicações. Usando um Packard equipado com o Modelo U, ele começa sua promoção dos motores a diesel com uma demonstração matinal de Natal para William G. Irwin, que preparou o terreno para mais esforços de barnstorming.

1932

A primeira frota comercial a diesel dos EUA

A Cummins demonstra seu compromisso com o mercado de caminhões rodoviários com um produto mais confiável. A Purity Food Stores é a primeira a se beneficiar de uma frota a diesel. Em poucos anos, o mercado da costa oeste cresceria para mais de 300 caminhões comerciais com motor Cummins.

1936

Um marco é alcançado: US$ 1 milhões em vendas

Apoiada pela administração visionária de J. Irwin Miller, sobrinho-neto de William G. Irwin, a empresa atinge a marca de US$ 1 em vendas.

1937

Cummins atinge seu primeiro lucro

Pela primeira vez na história, a Cummins registra lucro. O marco é atingido 18 anos após a sua fundação. A imagem mostra os líderes da Cummins com um VL12 em 1937.

1955

Parcela de mercado dos caminhões a diesel nos EUA atinge 51%

A Cummins fornece motores para pouco mais da metade dos caminhões a diesel comerciais que operam nas rodovias norte-americanas, à medida que aumenta sua reputação de inovação e confiabilidade. Esta foto é um anúncio do ano de 1955 para um Turbodiesel da Cummins com 175 cavalos de potência.

1956

Fábrica de Shotts abre inúmeras possibilidades

Com sua primeira fábrica construída em um mercado internacional, a expansão da Cummins na Escócia marca o início de seus negócios globais.

1959

Motores Cummins Diesel de Brasil Ltda é criada

Expandindo para a América do Sul, a Cummins amplia sua estratégia de fabricação com o desenvolvimento de fornecedores locais em vários continentes. Esta abordagem levaria a um crescimento dinâmico em todo o mundo.

1962

Forjando uma aliança com a Komatsu

Uma parceria com a Komatsu marca a entrada da Cummins no leste da Ásia. Focada principalemente na produção de escavadeiras, grande parte do crescimento da Komatsu coincide com o esforço de reconstrução do Japão no pós-guerra.

1973

Aquisição da Holset Engineering Company Ltd.

Para trazer para dentro da empresa a tendência crescente de turbocompressão e expandir seus negócios, a Cummins compra a Holset, uma fabricante de classe mundial de turbomáquinas com sede na Inglaterra. Mais recentemente, a empresa se tornaria conhecida como Cummins Turbo Technologies.

1976

Atingindo US$ 1 bilhões

Uma abordagem inspirada para a fabricação baseada em trabalho em equipe, flexibilidade e bom senso leva a Cummins a um recorde de vendas de US$ 1 bilhões. Henry Schacht era o CEO da empresa na época.

1977

Fábrica de motores de Jamestown aumenta a produção do NH

Anteriormente uma fábrica de móveis de escritório, a Cummins adquire uma enorme instalação de 930.000 pés quadrados em Jamestown, Nova York (EUA) para atingir novos níveis de produção. Favorecendo um sistema de trabalho baseado em equipe em vez da abordagem de tarefa única com trabalhadores em linha usada em outras fábricas, Jamestown produz cerca de 65 motores NH por dia inicialmente. Nos últimos anos, esse número aumentou para cerca de 400. Atualmente, toda a produção de motores a diesel para serviço pesado dos EUA é baseada na fábrica de Nova York.

1979

Unindo forças com a J.I. Case

Para aumentar sua oferta médias de produtos de médio porte para serviço médio, a Cummins firma uma parceria com a J.I. Caso. Conhecida como Consolidated Diesel Company, a joint venture capitaliza em uma estratégia de desenvolvimento e fabricação de risco compartilhado usada pela Cummins até hoje. A parceria Case-Cummins produziria mais de  4 milhões de motores a diesel rodoviários e não rodoviários na que é hoje conhecida como fábrica de motores Rocky Mount em Whitakers, Carolina do Norte (EUA).

1980

O primeiro motor Cummins com turbocompressão da Holset

A compra da Holset no início da década de 1970 leva a uma maior variedade de ofertas de produtos da Cummins nas décadas seguintes. Especialmente popular entre os engenheiros na década de  1980, a turbocompressão melhora a potência e a economia de combustível, ao mesmo tempo em que reduz as emissões – tudo no mesmo deslocamento de motor.

1980

Fábrica de San Luis Potosi inaugurada

A Cummins continua expandindo o alcance de sua fabricação global com uma operação no México capaz de produzir 25 motores por dia. Em 2001, a empresa adicionaria uma instalação da Cummins Generator Technologies em San Luis Potosí, no México, e em 2017 o Centro de Investigação e Desenvolvimento. Este é um centro técnico dedicado ao recondicionamento e à remanufatura de peças para o aftermarket.

1981

Licenciamento na China

Em 1975, a Cummins é uma das primeiras empresas americanas a desenvolver negócios na China. Seis anos depois, a Cummins continua sua história como criadora de oportunidades em novos mercados ao assinar um contrato de licença para os motores NH, K e KV com a China Technical Import Corporation.

1986

Aquisição de participação majoritária da Onan Corporation

Com o objetivo de se tornar líder mundial em design e fabricação de equipamento de geração de energia elétrica, a Cummins compra uma participação de 63 na Onan Corporation. O restante é adquirido em 1992, tornando-a uma subsidiária integral para sistemas de energia.

1997

Aquisição de 51% da Kirloskar

Laços estreitos com a família Kirloskar levam à compra de mais 25% de participação na Kirloskar-Cummins Ltd., levendo a participação total da Cummins na propriedade da empresa a 51%. Conhecida agora como Cummins India Ltd., as ações da Cummins demonstraram que uma estratégia que coloca o relacionamento em primeiro lugar é essencial na expansão para outros países.

2003

Alcançando a marca de 1 milhão com a Dodge

Dezesseis anos depois de ter se tornado parte da linha de picapes da Dodge, a Cummins constrói seu milionésimo motor para a Ram. O marco atesta uma parceria baseada em potência, resistência e confiabilidade.

2005

Vendas internacionais ultrapassam as vendas nos EUA pela primeira vez

Ser uma empresa global é mais do que ter alguns locais espalhados pelo mundo. Significa ter uma rede avançada de operações capaz de inovar cada vez mais e aumentar as vendas ano a ano. O crescimento internacional da Cummins é sinal de uma empresa que se recusa a estabelecer fronteiras para o que é possível.

2018

Compromisso com a energia eletrificada

Com lançamento em fevereiro, a Cummins adiciona a energia eletrificada à sua linha de segmentos de negócios. A mudança fortalece o compromisso da empresa com a eletrificação e suas possibilidades de longo prazo. Com as aquisições da Brammo, da Johnson Matthey Battery Systems e da Efficient Drivetrains, Inc., a Cummins continua transformando desafios em oportunidades.

1931

No. 8 sem parar na Indy

Motor a diesel faz sua estreia nas lendárias 500 milhas de Indianápolis. Em vez de prever a vitória, Clessie Cummins afirma que o carro de corrida é eficiente em consumo de combustível o suficiente para fazer toda a corrida sem um único pit stop. Depois de cosumir apenas 31 galões, o No. 8 terminaria a corrida em 13o lugar entre 33 carros.

1931

Nova York a Los Angeles em 97 horas

Carregando o carro de corrida No. 8, o caminhão Cummins com o motor de Modelo U de Indiana parte da cidade de Nova York, Nova York (EUA), chegando a Los Angeles, Califórnia (EUA), em 125 horas e com tempo de funcionamento do motor registrado de apenas 97 – ambos novos recordes.

1931

Caminhão de Indiana com motor H percorre 14.600 milhas sem parar

Em outra exibição impressionante, Clessie Cummins completa 14.600 milhas sem parar pela Indianapolis Motor Speedway com um caminhão Indiana equipado com motor Modelo H. O feito fortaleceria a reputação da Cummins por confiabilidade e durabilidade.

1932

Ônibus Mack com motor H vai de NY a LA em 78 horas

Atingir um tempo de viagem mais rápido do que o trem expresso, um ônibus Mack equipado com motor Modelo H com 125 cavalos de potência vai de Nova York, Nova York (EUA) a Los Angeles, Califórnia (EUA), em um recorde de 91 horas de tempo total de viagem e 78 horas com o motor em funcionamento. O ônibus de teste com 32 lugares alcança velocidades de até 65 milhas por hora.

1933

Watson & Meehan

Como primeira distribuidora da empresa, a Watson & Meehan exemplifica as práticas de negócios inovadoras da Cummins e o foco no atendimento ao cliente final. A foto é um anúncio do ano de 1952.

1934

Dois motores Cummins usados na Indy

Enquanto outras empresas deixam o motor de quatro tempos em favor do motor de dois tempos, Clessie Cummins coloca ambos os motores à prova nas 500 milhas de Indianápolis. Embora não tenha completado a corrida devido a falhas de transmissão, o motor de quatro tempos mostrou-se mais durável – e, portanto, digno da aposta da reputação da empresa.

1940

Snow Cruiser com motor Cummins ganha a Antártida

Alimentado por motores duplos Modelo H-6 com 150 cavalos de potência, o Snow Cruiser de 38 toneladas do Programa Antártico dos EUA é o primeiro veículo a diesel-elétrico de todos os tempos. Além de um laboratório a bordo e porta-aviões na cobertura, o cruzador é equipado com rodas retráteis e um balanço longo para cruzar fendas.

1947

Primeira oferta pública de ações

Vinte e oito anos após a fundação da empresa, as ações da Cummins são negociadas publicamente pela primeira vez. Em 1964, o símbolo de ticker da Cummins apareceria na Bolsa de Valores de Nova York pela primeira vez (ver imagem).

1952

JBS-600 da Cummins tem a pole na Indy

Depois de atingir um recorde da pista de quase 139 milhas por hora, o carro de corrida Cummins Diesel Nº 28 assume a pole position nas 500 milhas de Indianápolis com o primeiro motor com turbocompressão a participar da corrida. No ritmo dos líderes de corrida, o carro de corrida a diesel com motor JBS-600 de 430 cavalos de potência foi forçado a se retirar na marca de 100 milhas em função de danos. A causa exata tornou-se tema do folclore da corrida.

1959

Cummins adquire a Seymour Woolen Mills

Começando com a compra da Seymour Woolen Mills (que tarde se tornaria a Fleetguard Filtration), a Cummins renova seu foco em evitar interrupções de fornecimento e controlar custos. Nas palavras de J. Irwin Miller: "Amigos, dizemos a todos como fazer um filtro. Por que não fazemos nós mesmos?"

1962

Fábrica de Kirloskar estabelecida, marcando a entrada da Cummins na Índia

Ao adotar uma abordagem pessoal aos negócios, a entrada da Cummins na Índia deve-se em grande parte aos estreitos laços de Robert Huthsteiner com S.L. Kirloskar, líder de uma empresa de motores a diesel na Índia. Conhecida como Kirloskar-Cummins Ltd. (KCL), a parceria promoveria a estratégia global de fabricação de "fornecimento local" da Cummins.

1966

Nascimento da divisão ReCon e práticas de fabricação mais sustentáveis

Com a fundação da unidade ReCon em Memphis, Tennessee (EUA), a Cummins começa a fazer história da remanufatura. A abordagem é altamente sustentável devido à quantidade de energia, material e mão de obra economizada pelo recondicionamento de um motor a diesel existente.

1984

Edifício de escritórios corporativos reúne executivos

Conhecido internamente como COB, a inauguração do Corporate Office Building em Columbus, IN (EUA) permite aos executivos da Cummins trabalhar em um local central pela primeira vez desde meados da década de 1960.

1985

Nasce a fábrica de sistemas de combustível de Juarez

As instalações da Cummins em Juarez, no México, começam a produzir e remanufaturar bombas de combustível e injetores.

1986

Cummins adquire Newage AvK

Ao adquirir a participação da Cooper Industries na Onan Corporation, a Cummins torna-se proprietária majoritária da Newage AvK, uma empresa líder em alternadores com sede em Stamford, Reino Unido. A produção em Minneapolis, Minnesota (EUA) seria iniciada alguns anos depois.

1986

Quatro unidades de negócios anunciadas

Com foco na obtenção de resultados e responsabilidade, a Cummins se organiza em quatro empresas. Essa decisão de impulsionar o desempenho individual de unidades de negócios seria um passo significativo para o sucesso futuro da Cummins.

1987

Cummins e Holset patrocinam o vencedor de das 500 milhas de indianápolis

A Cummins patrocina o carro de corrida das 500 milhas de Indianápolis de propriedade do cliente Roger Penske e pilotado por Al Unser. Equipado com um motor Cosworth turbocomprimido da Holset e chassi da March, Unser começa a corrida em 20º lugar e termina com sua quarta vitória na pista.

1987

Dodge usa o motor 6BT da Cummins para sua icônica Ram

A decisão de instalar o motor turbo a diesel de 5.9 litros na caminhote Ram introduz um novo grupo de consumidores para o nome da Cummins. "Queríamos esse motor por sua resistência, durabilidade e economia de combustível", disse Dale Dawkins, gerente geral de produtos da Dodge Truck. "E nossos testes demonstraram que é ainda melhor do que esperávamos".

1989

Família Miller anuncia recompra de ações da Hanson

Lutando para preservar a identidade da Cummins como fabricante independente de motores, a família Miller propõe uma nova solução para o ambiente de negócios hostil e uma economia desafiadora. Se não fosse pela perspicácia para os negócios e o apoio financeiro da família, a Cummins provavelmente não seria o que é hoje. J. Irwin Miller e sua irmã, Clementine (Miller) Tangeman (ambos atrás, à direita), lideraram os esforços de recompra.

1991

Em busca de avanços com a Saab-Scania

A joint venture da Cummins com a Saab-Scania no desenvolvimento de sistemas de combustível cria maior eficiência para as duas empresas, ao mesmo tempo que beneficia os clientes com motores de alta qualidade.

1993

Colaboração com a Tata Engineering and Locomotive Company

A joint venture Tata Cummins é a primeira fábrica na Índia a construir o moderno motor Euro-1. O relacionamento também dá à Cummins a oportunidade de fornecer motores gás natural comprimido ultra-limpo para a Tata em Délhi, Índia, e em toda a região.

1998

Cummins abre fábricas da Holset na Índia e na China

Em uma era de expansão operacional global para a empresa, a Cummins inaugura as fábricas de turbocompressores Holset em Dewas, na Índia, e Wuxi, na China.

1999

Cummins fornece motores para a primeira frota com combustível alternativo da Ásia

Para ajudar a melhorar a qualidade do ar da cidade, uma frota de 300 ônibus públicos com motor B5.9 a gás natural é posta nas ruas de Beijing, na China.

2001

Novo nome da Cummins indica um papel mais amplo

O Presidente e CEO Tim Solso explica que a mudança do nome de Cummins Engine Company Inc. para Cummins Inc. reconhece "que também somos líderes em outros mercados globais, inclusive filtragem e geração de energia". Atualmente, embora os motores continuem sendo nosso principal negócio, somos mais do que uma empresa de motores, e o novo nome reflete nossa diversificação contínua ".

2007

Parceria com a Beiqi Foton Motor Company

Em uma joint venture 50/50, a Cummins e a Beiqi Foton, com sede em Beijing, começam a produzir dois motores a diesel de alto desempenho para serviço leve. As principais aplicações seriam caminhões comerciais, caminhonetes, minivans e SUVs.

2011

Publicação de "Red, Black and Global"

Poucas histórias corporativas são tão memoráveis  quanto a da Cummins. Em 2011, "Red, Black and Global" é publicado para documentar a transformação ocorrida de 1995 a 2010. Antes desta, haviam sido publicados "The Diesel Odyssey of Clessie Cummins" (1998), "The Engine That Could" (1997) e "My Days with the Diesel" (1967).

2017

Sede de distribuição de negócios abre em Indianápolis

Inaugurada em janeiro, no centro de Indianápolis, Indiana (EUA), a sede de distribuição da Cummins tem capacidade de até 400 funcionários. Iluminado, aberto e convidativo, o espaço com arquitetura de vanguarda mostra o impacto do design inspirado.

2018

Cummins patrocina a Ford Fusion Nº. 14 da Stewart-Haas

Voltando às suas raízes no automobilismo, a Cummins patrocina o Ford Fusion da Stewart-Haas Racing por duas corridas. Co-propriedade do nativo de Columbus, Indiana (EUA) e campeão da NASCAR Tony Stewart, o Nº. 14 tem significado especial para os fãs familiarizados com seu número. Nas palavras de Stewart: "Desde que me lembro, a Cummins e o automobilismo eram um só".

2019

Aniversário de 100 anos

Em 6 de fevereiro de 2019, a Cummins marca seu aniversário de 100 anos transformando desafios em oportunidades. Junte-se a nós ao celebrar em todo o mundo seguindo #Cummins100 nas redes sociais.

1998

Integrando operações em Fridley

A Cummins Power Generation (agora conhecida como Power Systems) consolida toda a gama de ofertas de produtos na fábrica de Fridley, Minnesota (EUA). As diversas operações neste local funcionam como muitas pequenas fábricas sob o mesmo teto, tornando o local como um dos mais complexos da Cummins em todo o mundo. Essa mudança deu à Power Generation a melhor relação custo-benefício para continuar a posicionar a empresa como importante participante global no fornecimento de soluções diversificadas para nossos clientes.

2016

Formação da divisão de sistemas de alimentação

A combinação dos mercados dos motores de geração de energia e alta potência formaram o segmento operacional de sistemas de alimentação em 2016. A fusão reuniu os dois segmentos em função de seus muitos objetivos em comum, como requisitos de produtos e necessidades de vendas e serviço.

1995

Liderança em potência confiável na estrada

Demonstrando sua longa história no fornecimento para o mercado de veículos recreativos (RV), a Cummins enviou seu milionésimo gerador para RV em outubro de 1995. As primeiras inovações da Onan, como a tecnologia Vaccu Flo, ajudaram a posicionar a Cummins como importante fornecedora de energia para o mercado de veículos recreativos.

1998

Líder em alta potência

A Cummins lança sua mais avançada e ampla família de motores de alta potência com o QSK60 de 16 cilindros seguido pelo QSK45 de 12 cilindros. Os desenvolvimentos desses dois projetos de motores abriram caminho para a Cummins se tornar uma das mais bem-sucedidos fabricantes de motores de alta velocidade e alta potência para aplicações nos setores de mineração, ferrovias, geração de energia, petróleo e gás e naval.

Redirecionando para
cummins.com

As informações que você está procurando estão no
cummins.com

Estamos disponibilizando esse site para você agora.

Obrigado.