Eletrólise

A capacidade do hidrogênio de se combinar com oxigênio foi observada pela primeira vez em 1766 por Henry Cavendish. O primeiro eletrolisador apareceu em 1800, quando Nicholson e Carlisle induziram uma carga estática na água. Mais de 200 anos depois, a Cummins continua aprimorando essas descobertas fundamentais.

Electrolyte type.

Tipo de eletrólito

As células eletrolíticas são caracterizadas pelo tipo de seu eletrólito. A Cummins trabalha com dois tipos de eletrólises de baixa temperatura: alcalina e membrana de troca de prótons (PEM). Oferecemos as duas opções para apoiar uma ampla gama de soluções com base no custo, capacidade e aplicação.

As tecnologias alcalinas e de PEM têm a capacidade de fornecer:

Hidrogênio no local e sob demanda
Hidrogênio pressurizado sem um compressor
Hidrogênio 99,999% puro, seco e livre de carbono
Alkaline Electrolysis.

Eletrólise alcalina

Na eletrólise alcalina, uma reação ocorre entre dois eletrodos em uma solução composta por água e eletrólito líquido. Quando tensão suficiente é aplicada, as moléculas de água pegam os elétrons para criar íons OH⁻ e uma molécula de H2. Os íons OH⁻ viajam pela solução em direção ao ânodo, onde eles são combinados e liberam seus elétrons adicionais para criar água, elétrons e O2.

 

A recombinação de hidrogênio e oxigênio nessa etapa é evitada por meio de nossa membrana de troca de íons patenteada IMET®. A membrana IMET® é feita de materiais inorgânicos altamente resistentes e não contém amianto. O eletrólito permanece no sistema devido a um processo de recirculação de circuito fechado sem bomba.
 

PEM electrolysis.

Eletrólise com PEM

A eletrólise com PEM cria uma reação usando um polímero sólido ionicamente condutor em vez de um líquido. Quando tensão é aplicada entre dois eletrólitos, o oxigênio negativamente carregado nas moléculas de água cede seu elétron, resultando em prótons, elétrons e O2 no ânodo.

 

Os íons H+ viajam pelo polímero condutor de prótons em direção ao cátodo, onde pegam um elétron e se tornam átomos de H neutros. Eles se combinam para criar H2 no cátodo. O eletrólito e dois eletrodos são colocados entre duas placas bipolares que transportam água até eles, transportam gases para fora da célula, conduzem eletricidade e circulam um fluido refrigerante para resfriar o processo.
 

Light Bulb icon.

Assim como as células de combustível, os eletrolisadores de célula única podem ser conectados em uma série, criando uma pilha de células – o principal componente de um sistema eletrolisador – onde o hidrogênio e o oxigênio são produzidos.

Redirecionando para
cummins.com

As informações que você está procurando estão no
cummins.com

Estamos disponibilizando esse site para você agora.

Obrigado.